Úlceras por pressão - Como preveni-las?

Para evitar as úlceras por pressão torna-se necessário perceber como é que estas se desenvolvem.

 Estas lesões resultam da compressão dos vasos sanguíneos que fornecem alimento e oxigénio à pele. Se esta pressão sobre os tecidos for prolongada, estes acabam por morrer e forma-se uma úlcera.

A ocorrência de úlceras por pressão está diretamente ligada à qualidade dos cuidados que o doente recebe, e reflete, em grande parte, o trabalho do seu cuidador.

As causas para o desenvolvimento de úlceras por pressão são a permanência em cama ou cadeira de rodas, a falta de atividade, o não controlo da urina e das fezes, a má nutrição e falta de sensibilidade física.

A prevenção destas lesões é feita através de um regime alimentar equilibrado, da hidratação regular, da manutenção de uma boa higiene e hidratação, do incentivo ao movimento, da monotorização diária da pele do doente, do alívio da pressão mudando a posição da pessoa frequentemente e do revestimento das superfícies de apoio ao corpo (colchão e base para cadeira).

Se a pessoa tiver mobilidade, o cuidador deve incentivar a mudar de posição regularmente. Se não tiver mobilidade, deve mudá-la de posição a cada duas horas – por exemplo seguindo o esquema: lado esquerdo, costas, lado direito, costas, lado esquerdo, e assim por diante. O cuidador não se pode esqueçer de esticar bem as roupas e os lençois, evitando assim as “rugas” nos tecidos que causa pressão e fricção na pele.

Para não macerar a pele, o cuidador deve evitar arrastar a pessoa, mesmo que em cima de superfícies macias, deve pedir ajuda se necessário.

 O aparecimento das úlceras por pressão está relacionado com as proeminências ósseas, neste sentido é primordial vigiar determinados pontos nas posições sentada e deitada, como as omoplatas, tornozelos, trocânteres e região sagrada.

No caso da pessoa ser incontinente, o cuidador deve limpar e secar bem a zona das nádegas e genitais, e trocar a fralda regularmente.

 Na incontinência, a pele deve ser limpa e seca e usar uma proteção que não irrite a pele.

Se aparecer uma zona vermelha na pele é um sinal de ferida (úlcera). O cuidador deve contactar de imediato um profissional de saúde e evitar posicionar o seu familiar sobre essa zona avermelhada ou qualquer outra ferida e nunca massajar essas zonas.

Os tratamentos às feridas devem ser feitos sempre por um profissional de saúde qualificado.

Artigo Diário de Leiria - 07/08/2019 - escrito por, Enfermeira Lina Patrocínio, Coordenadora de Enfermagem da Unidade de Cuidados Continuados (UCCI) do HDMA

Rua Trindade Coelho nº8
Apartado 1109
2401-801 Leiria

Newsletter

Mantenha-se a par das novidades.

* Aceito a Política de Proteção de dados.