Artigo de opinião do Dr. João Ribeiro - Especialista em Oncologia

Todos nós convivemos cada vez mais com pessoas que têm ou tiveram cancro. Para tal contribuem vários fatores: uma maior incidência decorrente do aumento da longevidade; algumas formas de tumores poderão ser mais frequentes; os tratamentos atuais dirigidos para estas doenças são mais eficazes, proporcionando mais casos de cura ou de prolongamento significativo da sobrevivência destes doentes.

Poderemos evitar o aparecimento de um cancro? Se por um lado ainda não sabemos muito sobre como e porque o cancro aparece, em outros casos sabemos que algumas formas de cancro são hereditárias e que outros tipos de cancro estão ligados a fatores ambientais e hábitos de risco. Estima-se que cerca de 50 % dos cancros poderão contudo ser prevenidos. Intervir precocemente sobre o controle destes fatores adversos é uma forma de evitarmos o sofrimento físico e emocional que estes doentes experimentam.

Outra forma de evitarmos doenças avançadas e incuráveis é tentar detetá-las em fases precoces, antes de se tornarem clinicamente evidentes e numa fase em que a possibilidade de cura é maior. Os rastreios sistemáticos são uma forma de deteção precoce de algumas das doenças malignas mais frequentes como os cancros da mama, dos intestinos, da próstata, e do pulmão.

A razão desta consulta é identificar fatores de risco e rastrear tumores malignos em fases precoces da sua formação, principalmente em pessoas que poderão ter um risco aumentado de os vir a desenvolver.

Rua Trindade Coelho nº8
Apartado 1109
2401-801 Leiria